PF-SP indicia ex-secretário de Alckmin e outras 11 pessoas por desvios nas obras do Rodoanel

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2018 17h18 - Atualizado em 23/07/2018 17h18
Eduardo Saraiva/A2IMG Eduardo Saraiva/A2IMG Operação, que recebeu o nome de “Pedra no Caminho”, foi deflagrada pela PF no último dia 21 de junho e prendeu 14 pessoas por envolvimento no esquema fraudulento

A Polícia Federal indiciou Laurence Casagrande Lourenço, ex-presidente da Dersa e ex-secretário de Logística e Transportes do governo de Geraldo Alckmin em São Paulo, e outras 11 pessoas por envolvimento em suposto esquema de desvio de dinheiro nas obras do trecho norte do Rodoanel em São Paulo.

A operação, que recebeu o nome de “Pedra no Caminho”, foi deflagrada pela PF no último dia 21 de junho e prendeu 14 pessoas por envolvimento no esquema fraudulento, que teria superfaturado a obra em mais de R$ 600 milhões.

Agora, o Ministério Público Federal (MPF), que recebeu as informações do inquérito na última sexta-feira (20), tem uma semana para decidir se oferece denúncia à Justiça ou se manda arquivar o processo.

Na última quinta-feira (19), Lourenço teve pedido de habeas corpus negado pela presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz.