PGR oferece denúncia em inquérito que investiga Pizzolatti na Lava Jato

  • Por Agência Estado
  • 30/03/2016 18h07
O deputado federal João Pizzolatti (PP-SC), em seu discurso no plenário da Câmara dos DeputadosEx-deputado João Alberto Pizzolatti (Câmara dos Deputados)

A Procuradoria-Geral da República (PGR) ofereceu denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira, 30, na investigação que, originalmente, apura o envolvimento do ex-deputado federal João Alberto Pizzolatti (PP-SC) na Lava Jato

No inquérito, Pizzolatti (PP-SC) é investigado por corrupção passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro no esquema de corrupção da Petrobras. Embora o processo não seja sigiloso, o ofício da PGR que embasa o pedido ainda não está disponível no sistema do Supremo. Ele é alvo de outras três investigações no STF por suposta participação no esquema.

Pizzolatti é apontado como beneficiário do esquema de propinas instalado na Petrobras entre 2004 e 2014. Segundo as investigações, o ex-deputado catarinense fazia questão de retirar pessoalmente dinheiro em espécie no escritório do doleiro Alberto Youssef, em São Paulo, para não pagar taxa de transporte de valores – 3% sobre o montante embolsado.

Na campanha de 2010 à Câmara, foram destinados R$ 5,5 milhões a Pizzolatti, segundo revelação feita em delação premiada por Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, que prestava serviços a Youssef como entregador de dinheiro desviado da petroleira.