Planalto amplia vigilância com medo de escutas ilegais

  • Por Jovem Pan
  • 14/07/2015 09h06
Vista do Congresso a partir do mastro da bandeira nacional na Praça dos Três Poderes, em Brasília. 19/11/2014 REUTERS/Ueslei MarcelinoVista do Congresso a partir do mastro da bandeira nacional na Praça dos Três Poderes

Com medo de espionagem, o Palácio do Planalto ampliou vigilância contra grampos e escutas ilegais. Desde o mês de março, varreduras têm sido realizadas a cada quinze dias.

A preocupação aumentou depois que a CPI da Petrobras contratou uma empresa para rastrear e repatriar recursos desviados da estatal.

O medo fez as autoridades reduzirem o uso do telefone e até dos e-mails institucionais, que são mais fáceis serem rastreados do que contas pessoais.