Planalto cancela licitação de 1,75 milhão para serviço de bordo da Presidência

  • Por Jovem Pan
  • 27/12/2016 17h16
Michel Temer EFE

O Palácio do Planalto anunciou nessa terça-feira (27) o cancelamento da licitação que iria definir a empresa responsável pelos serviços de alimentação nos aviões que atendem o Presidente da República pelo período de um ano, no valor correspondente à R$ 1,75 milhão. O motivo da desistência ainda não foi informado, mas a repercussão negativa pode ter influenciado.

Lançada no dia 19 no site do Diário Oficial, a licitação chamou a atenção da imprensa e do público por conta da lista de produtos solicitados. Entre os pedidos estão 500 potes de 100 gramas do sorvete da marca Häagen-Dazs, pelo preço de R$ 15,09 cada um, o que totaliza cerca de R$ 7.545 só em sorvete da marca norte-americana.

Também estava na lista a quantidade de 120 potes de 350 gramas de creme de avelã da marca Nutella, pelo preço de R$ 39 cada, amêndoas in natura, por R$ 29 cada pacote de 100 gramas, e pacote de farinha de linhaça dourada, estimado em R$ 44 cada 200 gramas.

Além de alimentos saudáveis e refinados, havia outros pedidos mais comuns, como refrigerantes, chocolates, pão de forma e sanduíches, como o de mortadela, especificado no documento em 500 unidades no valor de R$ 16,45 cada (total de R$ 8.225).

Cada almoço e jantar servidos nos aviões da presidência custariam até R$ 128, 63. Já o valor estimado para o café da manhã poderia chegar a R$ 96, 43 cada refeição.  

Em nota emitida para confirmar o cancelamento, o Planalto afirma que “o presidente Michel Temer, ao embarcar de volta de viagem de trabalho a Maceió, tomou conhecimento da notícia sobre licitação para comissaria de bordo para o avião presidencial e determinou seu imediato cancelamento”, diz o texto. “A determinação presidencial é de que também este serviço tenha seu preço reduzido em relação ao que vinha sendo praticado anteriormente. A mesma instrução vale para todas as aeronaves que servem ao Governo Federal”, completa a nota, assinada pela Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República (Secom). 

A lista completa dos alimentos com seus preços pode ser vista neste link.