Polícia Civil conclui que garota abriu barriga do namorado no Espírito Santo

Casal estava sozinho em praia e jovem acordou com um corte no corpo e parte do intestino na areia; Ministério Público denunciou a namorada como agressora

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2022 15h20
Reprodução / Facebook / @CapixabaDaGema Praia cercada por área verde ao fundo Crime ocorreu na Praia do Ermitão, local turístico de Guarapari

A Polícia Civil (PC) do Espírito Santo concluiu as investigações sobre o jovem que acordou na Praia do Ermitão, em Guarapari, no dia 16 de janeiro, com um corte profundo em sua barriga e parte dos órgão expostos para fora do corpo. Segundo o órgão, a namorada do rapaz foi a responsável por abrir o corpo do rapaz. A informação foi confirmada pelo delegado-geral da PC, José Darcy Arruda, que explicou o ocorrido. “Tratava-se de um casal, um local ermo, de madrugada, não tinha testemunha, outras informações, a não ser o casal”, informou.

Franco Malini, delegado que conduziu as investigações, ressaltou que as mãos da garota apresentava “lesões de ataque”, ou seja, ferimentos de quem utiliza objetos cortantes. “A lesões que a menina apresenta na mão são lesões típicas de corte. Ela possivelmente deu soco no rosto do rapaz e fez o corte na barriga, por conta do corte que tem na mão”, explicou e disse que o corte na barriga do jovem era “irregular, grosseiro e não-cirúrgico, que pode ter sido feito com um caco de vidro”.

“Um dos elementos que nos levaram a concluir é uma ligação que ela fez com a própria mãe. Tinha combinado um horário, porem não retornou. A partir de então a família começou a procurá-la. Somente 2h20 da manhã a mãe conseguiu contato com ela, ela atendeu, e foi quando a mãe relata que escutou a voz da filha, apenas, durante 50 minutos de ligação, e em alguns momentos escutou o rapaz falar ‘Praia do Ermitão’ e deduziu onde estavam”, argumentou o delegado responsável pelas investigações.

Sobre o caso

O Ministério Público do Espírito Santo já havia apresentado uma denúncia contra a garota. O tribunal de Justiça do Estado acatou a denúncia e a namorada da vítima tornou-se ré e responderá por lesão corporal grave. A pena para este tipo de crime varia de 2 a 8 anos de prisão. Segundo o MP, o corte na barriga do rapaz foi originado após o consumo de droga.