Polícia Civil solicita prisão preventiva do agressor da procuradora-geral de Registro

Imagens viralizaram na internet após Demétrius Oliveira de Macedo, que também é procurador, desferir socos em Gabriela Samadello; caso ocorreu no interior do Estado de São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2022 17h13
Reprodução/Twitter/@Marlonluz procurador | Registro Procurador que agrediu chefe durante expediente no interior de São Paulo foi preso pela Polícia Civil

A Polícia Civil de São Paulo solicitou nesta quarta-feira, 22, à Justiça que o procurador Demétrius Oliveira de Macedo seja preso de maneira preventiva. O pedido de detenção ocorre após circularem pelas redes sociais imagens onde o rapaz aparece desferindo socos e tapas na procuradora-geral da prefeitura de Registro, Gabriela Samadello. O caso teria acontecido na última terça-feira. O governo paulista informou que o delegado Daniel Vaz Rocha, do 1º Distrito Policial de Registro, representou o pedido de prisão do procurador na na 1ª Vara Criminal do município. Em um trecho do documento, o delegado afirma que o acusado “vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem pública”. Rodrigo Garcia, governador de São Paulo, falou sobre o caso e disse que a agressão de Demétrius “não ficará impune”. “Que a Justiça faça a sua parte e puna todo e qualquer covarde que agrida uma mulher”, argumentou.