População que captava água do Rio Paraopeba vai ser abastecida por 50 caminhões-pipa

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2019 19h48
Fábio Barros/Estadão ConteúdoPrincipal rio da região, o Paraopeba também é fonte de pesca para moradores da região

Cinquenta caminhões-pipa serão enviados à região de Brumadinho (MG) para abastecer exclusivamente moradores que captavam água do Rio Paraopeba, poluído por rejeitos de minério espalhados pela barragem que rompeu na última sexta-feira (25).

Segundo o coordenador-adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, tenente-coronel Flávio Godinho, cada veículo tem capacidade para 20 mil litros de água potável. O cadastro de pessoas dependentes da água do rio já começou e envolve outras cidades.

“O sistema [de captação de água do Rio] Paraopeba foi momentaneamente suspenso. Para suprir, a água está sendo captada em poços artesianos e no Rio do Cedro. Essa água tem o acompanhamento de diversos órgãos para medir a qualidade”, afirmou.

Nesta quinta-feira (31), Godinho atualizou informações sobre vítimas do colapso da barragem. Até agora, 110 corpos foram encontrados e 238 pessoas ainda estão desaparecidas. Outras 394 vítimas foram localizadas vivas desde o início das buscas.

Identificação de corpos

Dos corpos encontrados, 71 já foram identificados pelo Instituto Médico Legal (IML). Desse total, 60 já foram liberados a familiares. Outros 11 identificados ainda aguardam manifestação de parentes para que possam ser sepultados.

A maior parte das vítimas fatais está sendo identificada por meio de impressões digitais, de acordo com o delegado Alex Bahia. “Daqui para frente, tudo indica que, com a decomposição, provavelmente a identificação será via odonto [arcada dentária] ou por DNA.”