Por ‘discussão plural’ da reforma da Previdência, Marcelo Ramos se reunirá com a oposição

  • Por Renato Barcellos
  • 02/05/2019 13h42
Dida SampaioPresidente da comissão já conversou com Jandira Feghali, Orlando Silva e Júlio Delgado

O deputado Marcelo Ramos (AM-PR), presidente da comissão especial da reforma da Previdência, anunciou que vai se reunir com partidos de oposição na próxima terça-feira (7). O acordo foi feito com a líder da minoria, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

O objetivo do encontro será estabelecer uma ampla discussão para que o relatório contemple o ajuste fiscal pretendido sem exigir “sacrifícios dos mais humildes”.

“O debate tem que ser mais plural possível, tem que ser amplo, mas tem que terminar”, disse Ramos, adiantando que o cronograma de trabalho prevê a realização de 11 audiências públicas, com cerca de 60 convidados, para debater o tema no colegiado.

Além de Feghali, o presidente da comissão também já conversou com outros líderes da oposição, como os deputados Orlando Silva (PCdoB-SP) e Júlio Delgado (PSB-MG).

“Vou coordenar a realização de audiências públicas com a discussão das emendas para que o momento da matéria ser votada não se estenda muito”, afirmou.

Comissão Especial

No âmbito da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal) foi analisada a admissibilidade constitucional da matéria. Agora, na Comissão Especial da Reforma da Previdência, a discussão será sobre o mérito, período de audiências e da discussão das emendas.

“É necessário que o debate seja aprofundado. Acho difícil ficarem as mudanças no BPC (idosos e deficientes de baixa renda) e aposentadoria rural, até porque os partidos que representam a maioria dos membros da Câmara assinaram que não votam”, adiantou Ramos, lembrando alguns dos temas que devem gerar intensos debates na comissão.