Por falta de combustível, 40% dos ônibus não vão circular na capital nesta quinta; rodízio está suspenso

  • Por Jovem Pan
  • 23/05/2018 19h30
Fábio Arantes/ SecomO transporte público na capital conta com aproximadamente 14 mil ônibus

A greve nacional dos caminhoneiros, que nesta quarta-feira (23) chegou ao seu terceiro dia, começa a afetar o abastecimento de combustível nas grandes cidades do país. Em São Paulo, cerca de 40% da frota de ônibus do município não deve circular nesta quinta-feira (24) devido à falta de combustível.

Em razão disso, a Prefeitura de São Paulo comunicou por meio de nota à imprensa que o rodízio municipal de veículos está suspenso nesta quinta. Funcionários da SPTrans e CET estarão nas ruas da cidade para orientar os passageiros e motoristas sobre as mudanças, segundo o comunicado.

Mais cedo o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo encaminhou uma nota à Prefeitura de São Paulo alertando a possibilidade de o transporte público da cidade ser afetado pela falta de combustível. Segundo o SPUrbanuss, das 14 empresas concessionárias associadas, oito já estavam com reservas comprometidas.

Além das empresas concessionárias, outras 12 empresas permissionárias operam em São Paulo. O transporte público na capital conta com aproximadamente 14 mil ônibus, que percorrem cerca de 4 mil quilômetros e é utilizado por 6 milhões de passageiros por dia. Mensalmente são necessários aproximadamente 40 milhões de litros de combustível para abastecer os ônibus.

As empresas mais afetadas pela greve de caminhoneiros são as seguintes:

Zona Norte

Norte Buss (atende Cachoeirinha/Pirituba/Perus/Morro Doce)

Zona Leste (atendem São Miguel Pta/Cidade AE Carvalho/Ponte Rasa/Cidade Patriarca/Guaianases)

Qualibus

Transunião

Express

Pêssego

Via Sul

Imperial

Zona Sul (atendem Varginha/Grajau/Parelheiros)

A2

Gatusa

Transkuba

Transwolff

Zona Oeste (Atende Morumbi/Butantã)

Alfa Rodobus