PPS protocola ação contra Rossetto por divulgação de nota de apoio a Lula

  • Por Agência Brasil
  • 07/03/2016 19h54

O ministro Miguel Rossetto e o governo estão confiantes na aprovação das propostas do ajuste fiscal

O ministro Miguel Rossetto e o governo estão confiantes na aprovação das propostas do ajuste fiscal

O líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), protocolou no início da tarde desta segunda-feira (7), uma representação contra o ministro do Trabalho, Miguel Rossetto. A denúncia entregue à Procuradoria Geral da República no Distrito Federal argumenta que o ministro cometeu ato de improbidade administrativa pelo uso da estrutura do ministério para divulgar nota oficial em solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por ter sido conduzido, na última sexta-feira (4), coercitivamente para depor na 24ª fase da Operação Lava Jato.

Rossetto divulgou nota pelo endereço eletrônico do ministério, criticando a ação da Polícia Federal e do Ministério Público e declarando estar “perplexo e indignado” com a medida.

“Qualquer um que abusar nesse sentido será alvo de ações na Justiça”, afirmou Bueno, destacando que o uso da estrutura pública para interesses privados é vedado a agentes públicos.

Em nota, o ministério informou que Miguel Rossetto não recebeu oficialmente qualquer comunicado a respeito de representação formulada por parlamentar.

“Na última sexta-feira, 4 de março, no exercício pleno das liberdades constitucionais que asseguram o direito de opinião, o ministro defendeu o Estado Democrático de Direito, frente ao que considerou violação de direitos individuais a condução coercitiva do ex-presidente Lula. A manifestação se deu dentro da legalidade e não representa afronta aos princípios que norteiam a administração pública”.