Implantação da placa modelo Mercosul é adiada para janeiro de 2020

  • Por Jovem Pan
  • 28/06/2019 11h13 - Atualizado em 28/06/2019 13h26
DivulgaçãoPara o Contran, a nova placa possibilita 450 milhões de combinações, dificulta clonagens e é rastreável

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) anunciou nesta sexta-feira (28) novo prazo para implantação da placa veicular padrão Mercosul em todo o território nacional.

Apesar de mais de 2 milhões de veículos já estarem circulando com a nova placa em território brasileiro, os Estados e o Distrito Federal agora terão até o dia 31 de janeiro de 2020 para se adaptarem ao novo padrão. Sete estados já aderiram a mudança (AM, BA, ES, PR, RJ, RN e RS).

O Contran definiu que o novo modelo de Placas de Identificação Veicular (PIV) será exigido para veículos novos ou, no caso dos veículos em circulação, quando houver mudança de município – ou ainda se a placa for furtada ou danificada.

De acordo com o Contran, a nova placa contém itens de segurança, como o QR Code, que possibilita a rastreabilidade, dificultando a sua clonagem e falsificação. O novo modelo permite mais de 450 milhões de combinações, e, considerando o padrão de crescimento da frota de veículos no Brasil, a nova combinação valerá por mais de cem anos.

Também foram definidas novas regras para credenciamento de estampadores e fabricantes, que vão possibilitar aumento da concorrência, o livre mercado, o que deverá reduzir o valor da placa. São cerca de 1.300 estampadores e 21 fabricantes para atender todo o país.

*Com informações do Estadão Conteúdo