Prefeito de Ilhabela (SP) é afastado em operação da PF

Batizada de Prelúdio II, a ação investiga crimes de fraude à licitação, superfaturamento de preços, corrupção ativa e passiva, lavagem de capitais e associação criminosa

  • Por Jovem Pan
  • 14/05/2019 08h49
DivulgaçãoO prefeito de Ilhabela, Márcio Tenório (MDB)

O prefeito de Ilhabela, Márcio Tenório (MDB), foi afastado do cargo nesta terça-feira (14) em uma operação realizada pela Polícia Federal (PF). A ação, batizada de Prelúdio II, investiga crimes de fraude à licitação, superfaturamento de preços, corrupção ativa e passiva, lavagem de capitais e associação criminosa.

Os agentes da PF cumprem 21 mandados de busca e apreensão, seis de afastamento de função pública, três de prisão preventiva, além de uma medida cautelar.

Segundo a Polícia Federal, os materiais apreendidos na Operação Prelúdio I serviram de base para a instauração de novo inquérito envolvendo outros alvos, agentes políticos.

A Operação Prelúdio I teve início em outubro de 2107 e comprovou que, no início da gestão de Tenório, a empresa contratada para os processamentos de resíduos de podas e folhas e da construção civil deixou de processar os resíduos por quatro meses e foi feita a rescisão amigável do contrato.

Os investigadores suspeitam que a medida tenha sido uma ação combinada para justificar a contratação emergencial de nova empresa e dar aparência de legalidade a nova contratação.

A investigação constatou que a nova empresa contratada, até então, não possuía equipamentos, pessoal, maquinário, veículos ou qualquer experiência na execução do objeto do contrato, cujo edital exigia empresa especializada.