Prefeitura de Arraial do Cabo, no RJ, é alvo de operação

  • Por Jovem Pan
  • 18/12/2018 09h08
DivulgaçãoDe acordo com as investigações, empresas contratadas pela prefeitura de Arraial do Cabo funcionavam apenas como fachada, sem a devida execução dos serviços contratados

A prefeitura de Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro, é alvo de uma operação do Ministério Público do estado nesta terça-feira (18). Batizada de Ressurgência, a ação tem como objetivo obter provas dos crimes de organização criminosa, peculato, fraude a licitações e corrupção ativa e passiva.

Agentes cumprem dezesseis mandados de busca e apreensão — inclusive na sede da prefeitura. De acordo com as investigações, empresas contratadas pelo Executivo municipal funcionavam apenas como fachada, sem a devida execução dos serviços contratados. Nenumas das sedes das empresas investigadas tem indicativo claro de funcionamento no local declarado. Em algumas delas, o endereço sequer foi encontrado pelos investigadores.

De acordo com o MP, “são fartos os indícios de que as pessoas vinculadas à prefeitura e os verdadeiros beneficiários dos contratos firmados com as empresas, ainda não identificados, constituíram uma organização criminosa voltada a drenar recursos públicos por meio da prática de delitos de peculato, corrupção ativa e passiva, mediante fraude a licitações”. Há ainda indícios de participação de secretários municipais nos crimes investigados.

“Os mandados serão cumpridos para a obtenção de provas da atividade da organização criminosa e dos delitos supostamente praticados, como registros e livros contábeis, recibos, agendas, ordens de pagamento e documentos relacionados à manutenção e movimentação de contas no Brasil e no exterior, em nome próprio ou de terceiros”, argumenta o Ministério Público do Rio de Janeiro.