Prefeitura de SP suspende aulas presenciais em toda a rede de ensino

Rede municipal da capital terá as atividades suspensas entre os dias 17 de março e 1º de abril; a ideia é que a suspensão emende com o recesso da Páscoa

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2021 12h40 - Atualizado em 12/03/2021 13h13
DEIVIDI CORREA/ESTADÃO CONTEÚDO - 15/02/2021As aulas presenciais serão suspensas em todas as redes públicas e privada do município

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta sexta-feira, 12, que a rede municipal irá suspender as aulas presenciais entre os dias 17 de março e 1º de abril. A ideia é que a suspensão, que é uma antecipação do recesso de julho, emende com o recesso da Páscoa, que se inicia em dia 2 de abril. Sendo assim, o retorno está marcado para o dia 5 de abril. “A suspensão das aulas presenciais vale para a rede privada, rede pública estadual e rede pública municipal a partir da próxima quarta-feira, 17”, explicou o prefeito Bruno Covas (PSDB). A medida é válida para todas as etapas da educação: Ensino Infantil, Médio e Fundamental. “Reforçar que essa opção pela antecipação do recesso é uma opção da rede pública municipal. A rede privada pode adotar outra saída, mas, a partir do dia 17, não pode aula presencial”, completa. A decisão vai de encontro com o governo do Estado, que antecipou os recessos de abril e outubro nas escolas estaduais para o período de 15 a 28 de março.

Segundo o boletim realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, na primeira semana, entre 14 e 20 de fevereiro, houveram 173 surtos de síndrome gripal nas escolas municipais, o que significa dois ou mais casos em uma instituição. No segundo boletim, realizado entre 21 e 27 de fevereiro, foram registrados 181 surtos. Na última semana, foram 500 surtos de síndrome gripal. Os dados foram apresentados pelo secretário de Saúde, Edson Aparecido. Na segunda-feira, 15, e na terça-feira, 16, as escolas estarão abertas para a comunicação com as famílias e com merendas sendo servidas, explica os secretário de Educação, Fernando Padula. O cartão merenda continua valendo enquanto houver pandemia. O novo crédito será depositado em 22 de março. A parte administrativa das escolas continua funcionando. Nesta sexta-feira, Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou a imediata suspensão das aulas presenciais das redes municipal e estadual de ensino durante vigência das fases laranja e vermelha do Plano São Paulo. Covas afirmou que a prefeitura irá recorrer da decisão da Justiça.

Durante a coletiva, o prefeito anunciou a compra de mais 555 leitos referenciados para o coronavírus. Serão entregues na segunda-feira, 15, 130 leitos de Unidade de Terapia Intensiva. Na próxima semana, chegarão 185 leitos de enfermaria. Também serão abertos mais 240 leitos nos hospitais DIA do município.”Estamos suspendendo todas as cirurgia eletivas nos 16 hospitais para conversão desses hospitais em hospitais de baixa e média complexidade, alocando em cada um deles 15 leitos para atendimento prioritário dos atendimentos das AMAs”, explicou Aparecido. Foi publicado no Diário Oficial da União a contratualização de leitos privados de enfermaria não-Covid para transferência de pacientes da rede pública para esses locais, liberando espaço nos hospitais públicos para abertura de leitos Covid. O edital para a contratação de leitos de UTI e enfermaria para Covid-19 continuam abertos. Também haverá um chamamento público no próximo dia 16 para o aluguel de 49 respiradores. A vacinação de pessoas entre 75 e 76 anos será iniciada na segunda-feira, 15.