Presidente da Cedae depõe e diz que empresa quer esclarecer problema na água

  • Por Jovem Pan
  • 21/01/2020 20h27
Divulgação/CEDAEEstação de Tratamento de Água (ETA) do Guandu

O presidente da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), Hélio Cabral, prestou depoimento à Polícia Civil do Rio nesta terça-feira (21) sobre os problemas na qualidade da água distribuída na capital e na Região Metropolitana desde o início deste ano.

“A Cedae é a maior interessada na apuração dos fatos, tanto que pediu à Polícia Civil a investigação. Eu, como cidadão, estou tão interessado quanto vocês, porque também bebo e tomo banho com a água da Cedae. Vim aqui hoje somente para prestar esclarecimentos”, disse Cabral ao sair da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados, na Cidade da Polícia, no Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, por volta das 17h.

O depoimento durou aproximadamente duas horas e 20 minutos. Além de Cabral, prestaram depoimento nesta terça dois funcionários da Cedae, que não atenderam a imprensa nem tiveram seus nomes divulgados. Eles depuseram antes do presidente e saíram da delegacia por volta das 14h40.

A Polícia Civil investiga a responsabilidade pela má qualidade da água que tem chegado às torneiras com gosto e cheiro de terra. Uma das hipóteses é que tenha havido sabotagem no processo de tratamento e distribuição. A investigação está sob sigilo.

*Com informações do Estadão Conteúdo