Presidente da Câmara fala na CPI da Petrobras sobre Operação Lava Jato

  • Por Agencia Brasil
  • 12/03/2015 10h24
BRASÍLIA, DF - 05.02.2015: CÂMARA/DF - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), faz a leitura do ato de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, no plenário da Casa, em Brasília, nesta quinta-feira. (Foto: Renato Costa/Frame/Folhapress)O presidente da Câmara dos Deputados

O Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha chegou para a sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. Cunha fala de forma espontânea aos integrantes da comissão sobre seu envolvimento a respeito das denúncias no esquema de corrupção investigado na operação Lava Jato da Polícia Federal.

O presidente da Câmara foi um dos parlamentares citados na lista enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com pedido de abertura de inquéritos para investigar pessoas mencionadas em depoimentos da Operação Lava Jato. Entre os nomes estão outros deputados federais, senadores, ex-governadores e ex-ministros de Estado.

Ao receber o pedido de abertura de inquéritos, o ministro do STF, Teori Zavascki, pediu para investigar Cunha por indícios de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, enquanto Renan Calheiros também será alvo de um inquérito para apurar seu envolvimento em caso de formação de quadrilha junto aos outros agentes políticos.

Após a divulgação da lista, Cunha negou, por meio de nota, o envolvimento com os atos ilícitos investigados pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Antes, ele também compareceu em uma reunião da CPI , onde se colocou à disposição da comissão.

O anúncio do depoimento de Cunha foi feito na última terça-feira (10) pelo presidente da comissão, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), no início da reunião destinada a ouvir o ex-gerente da Petrobras, Pedro Barusco. Após o depoimento do presidente da Câmara, a CPI ouve o depoimento do ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli.