Presidente da CCJ da Câmara compara sessão à ‘Escolinha do Professor Raimundo’: ‘E o salário ó’

  • Por Jovem Pan
  • 02/07/2019 16h22
Will Shutter/Câmara dos DeputadosEm diferentes momentos, deputado Felipe Francischini precisou controlar os ânimos dos parlamentares

O presidente da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara, deputado Felipe Francischini (PSL-PR), precisou chamar a atenção de um grupo de parlamentares que discutiam durante a audiência realizada na tarde desta terça-feira (2) com a presença do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

“Parem com essa gritaria. Que coisa desagradável”, pediu, em um primeiro momento. “Se controlem! Parece a ‘Escolinha do Professor Raimundo’ isso aqui”, afirmou, em seguida.

Em outro momento da sessão, Francischini voltou a citar o antigo seriado da Rede Globo, fazendo referência ao bordão do protagonista.

“Quais são os problemas? Dá para resolver no diálogo? Não briguem! Qual é o problema? Não tenho como controlar tudo. Se eu ficar cuidando aqui até de quem foi no banheiro e o outro sentou no lugar… pelo amor de Deus”, lamentou. “E o salário, ó”, brincou, em seguida.

Na atração, a frase era uma espécie de protesto bem-humorado do professor em relação às dificuldades que precisava enfrentar na sala de aula mesmo com seu baixo salário.