Presidente do Conselho de Ética descarta “fatiamento” na sentença de Cunha

  • Por Jovem Pan
  • 12/09/2016 21h38

Segundo AraújoJosé Carlos Araújo - Câmara dos Deputados

O presidente do Conselho de Ética, o deputado José Carlos Araújo (PR-BA) descartou a possibilidade de ocorrer uma manobra do ex-presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB), semelhante ao que ocorreu no julgamento da ex-presidente Dilma Rousseff, de forma que ele não perca os direitos políticos.

“Eu acho difícil todas essas questões que você leva à tona porque o próprio Supremo afastou essa possibilidade. Tanto o ministro, quanto o próprio presidente da Casa afastaram a possibilidade de fatiamento”, afirmou o deputado.

Segundo Araújo, após “um tempo muito difícil”, em que se viu diversas articulações de Cunha para evitar o julgamento, finalmente, o dia chegou.

“Sem dúvida nenhuma foi um tempo difícil. Manobras e mais manobras. Recursos legais e ilegais, mas no final de quase nove meses, o processo chegou à Câmara. No Conselho de Ética, quase nove meses, nós conseguimos que fosse votado o parecer”, disse o presidente do Conselho de Ética.

Confira abaixo a entrevista completa do deputado José Carlos Araújo.