Presidente do Senado: “não podemos concordar com aumento na carga tributária”

  • Por Jovem Pan
  • 14/08/2017 17h34 - Atualizado em 14/08/2017 17h36
Segundo o presidente do Senado, houve uma certa resistência dos ministros de Temer em aceitar abrir mão do aumento de impostos

A área econômica vive a expectativa do anúncio da nova meta fiscal, que deve elevar de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões o teto de déficit. Com isso, foi falado nos bastidores do governo sobre uma possível alta nos impostos para tentar diminuir o rombo nas contas públicas. De acordo com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), a desistência de elevação nos tributos ocorreu após ele reiterar que a ação não passaria no Congresso Nacional.

“Desde a quinta-feira vimos ponderando e dizendo que não aceitamos criação de novos impostos ou aumento dos já existentes. O presidente Michel Temer compreendeu que seria uma alternativa difícil de aprovar e abriu mão desta opção. Não podemos concordar com aumento da carga tributária”, afirmou Eunício, após reunião no Palácio do Jaburu entre o presidente da República e os líderes do governo no último domingo (13).

Segundo o presidente do Senado, houve uma certa resistência dos ministros de Temer em aceitar abrir mão do aumento de impostos.

“Tive que ser muito firme com o ministro (Henrique) Meirelles e com o ministro Dyogo (Oliveira). Fiz com que eles percebessem a impossibilidade de aumentar impostos. Não é porque o governo tem seus problemas fiscais, seus aperreios, que o povo deva ser penalizado e pagar mais impostos”, revelou.

*Com informações da Agência Senado