Presidente do TSE faz balanço parcial e comenta boatos sobre Youssef

  • Por Jovem Pan
  • 26/10/2014 13h57

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli, informou no início da tarde deste domingo (26), o balanço parcial do 2º turno das eleições. Sem muitas ocorrências, o órgão registrou, até 12h27, a prisão de 66 eleitores por crimes eleitorais. Toffoli também ressaltou que apenas 0,4% do total de urnas do país precisaram ser substituídas, nenhuma para o método manual. Sobre os boatos da morte de Alberto Youssef, o líder do TSE disse que quem se sentiu prejudicado com o boato, pode procurar a justiça eleitoral para tomar medidas.

O ministro afirmou que não cabem “medidas de ofício” da Justiça Eleitoral sobre eventuais boatos de morte do doleiro Alberto Youssef – acusado de encabeçar esquema de desvio e lavagem de dinheiro de cerca de R$ 10 bilhões, desvendado pela PF. “Se eventualmente alguma candidatura se sentir prejudicada por boatos, cabe ao interessado provocar a justiça eleitoral”, explicou.

A maior parte das prisões aconteceu no estado do Rio de Janeiro, com 13 pessoas detidas, seguido por Minas Gerais, com dez. A maioria delas está relacionada ao crime de Boca de Urna. O TSE também revelou que nenhum candidato havia sido preso até o momento.

Em todo o Brasil, 1.733 urnas foram substituídas no país, o que representa 0,4% do total de 428.894 urnas disponibilizadas para votação. A maior parte das substituições (265) foi no estado do Rio de Janeiro, seguido por São Paulo (239 urnas trocas) e pelo Rio Grande do Sul (151 urnas substituídas).