Presidente italiano agradece Temer por assinar extradição de Cesare Battisti

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2018 12h26
Reprodução/TwitterPara Sergio Mattarella, medida é "testemunho significativo da amizade" entre os países

O governo da Itália enviou carta ao presidente do Brasil, Michel Temer, agradecendo a decisão de extraditar o ex-ativista Cesare Battisti, condenado a prisão perpétua por homicídios cometidos na década de 1970. O decreto que determina a transferência foi assinado na sexta-feira (14), um dia após ordem de prisão do Supremo Tribunal Federal.

“Senhor presidente, quero expressar meu mais sincero agradecimento pela decisão de vossa excelência sobre o caso do cidadão italiano Cesare Battisti, definitivamente condenado pela justiça italiana por crimes gravíssimos e que até hoje se subtraiu à execução das relativas sentenças”, diz o texto, assinado pelo presidente Sergio Mattarella.

A carta foi reproduzida pelo governo italiano em redes sociais. “Seu gesto constitui um testemunho significativo da amizade antiga e sólida entre o Brasil e a Itália e atesta a sensibilidade em relação a um caso complexo e delicado, que desperta sentimentos de intensa participação na opinião pública de nosso país”, acrescentou Mattarella.

Entenda

Battisti está no Brasil desde 2004, depois de ter vivido por 30 anos como fugitivo na França e no México. A extradição chegou a ser cogitada, mas foi negada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no último dia de mandato. A partir de 2010, o italiano passou a viver em São Paulo e chegou a ser preso ao tentar sair do País com destino à Bolívia.

Jair Bolsonaro, eleito em outubro, já havia demonstrado a vontade de enviar o condenado à Itália. Nesse sentido, na quinta (13), o ministro do Supremo Luiz Fux determinou a prisão de Cesare Battisti, a pedido da Procuradoria-Geral da República. Desde então, o condenado está foragido da justiça e sequer entrou em contato com o advogado.