Presos na Operação Skala deixam a sede da PF por decisão de Barroso

  • Por Jovem Pan com Agência Brasil
  • 01/04/2018 09h42
MARCELO CHELLO/ESTADÃO CONTEÚDOJosé Yunes, advogado e ex-assessor especial da Presidência da República, chegou a sorrir ao deixar a sede da PF, em São Paulo

Após decisão do ministro do STF, Luís Roberto Barroso, nove presos da Operação Skala já deixaram a sede da Polícia Federal, em São Paulo, na noite da último sábado (31). A saída atende ao pedido da Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, que entendeu que o objetivo das prisões, de instruir as investigações em curso, já foi cumprido.

Entre os ex-presos estão dois amigos do Presidente Temer, José Yunes, advogado e ex-assessor especial da Presidência da República, e João Baptista Lima Filho, o “Coronel Lima”. A mesma determinação se aplica à Celina Torrealba, uma das donas do grupo Libra, que deixou o Complexo de Benfica, no Rio de Janeiro.

As prisões foram determinadas no âmbito do inquérito que apura possíveis irregularidades na edição do Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017), assinado pelo presidente Michel Temer em maio do ano passado, e que apura o suposto favorecimento a empresas do ramo portuário.