Suspeitos de matar bolivianos no interior de São Paulo são presos

  • Por Jovem Pan
  • 10/01/2019 13h01 - Atualizado em 10/01/2019 14h27
Reprodução/FacebookSegundo a polícia, a dupla foi detida em cumprimento ao mandado de prisão temporária expedido pela Justiça

Duas pessoas foram presas na noite desta quarta-feira (09) suspeitas de terem participado da morte de uma família de bolivianos em Itaquaquecetuba, no estado de São Paulo.

Os suspeitos são dois homens, de 27 e 33 anos de idade, cujos nomes não foram revelados pela Polícia Civil.

Segundo a polícia, a dupla foi detida em cumprimento ao mandado de prisão temporária expedido pela Justiça. Um terceiro suspeito ainda está foragido.

O caso

A família de bolivianos foi encontrada morta e esquartejada em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. De acordo com a Polícia Militar, as vítimas residiam no bairro do Brás, no centro da capital, e eram proprietárias de uma confecção na mesma região.

Os corpos de Jesus Reynaldo Condori Roque, de 39 anos, da mulher dele, Irma Morante Sanizo, de 38, e do filho do casal, Gian Abner Morante Condori, de 8 anos, foram localizados no início da noite desta terça-feira (8) em uma residência que havia sido alugada recentemente por Gustavo Vargas Arias, cunhado e também funcionário do casal. O imóvel fica no Jardim Paineira.

Policiais militares chegaram ao local com o auxílio da esposa de Vargas Arias, que teria praticado o crime, e de dois homens, de prenomes Miguel e Roberto, que o ajudaram na mudança de equipamentos e máquinas de costura para o local.

Assim que os PMs chegaram ao imóvel, sentiram um odor muito forte e encontraram três malas e um saco plástico no banheiro. Ao averiguar o conteúdo, os policiais descobriram os corpos esquartejados — a família estava desaparecida desde o dia 23 de dezembro.

*Com Agência Brasil