Prevent Senior assina acordo com MP e reconhece que ‘kit Covid’ não tem eficácia comprovada

Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi proposto pelo Ministério Público de São Paulo; empresa diz que não há estudos para sustentar o uso dos medicamentos contra a Covid-19, mas nega que tenha mentido sobre a eficácia do ‘kit’

  • Por Jovem Pan
  • 30/11/2021 16h40 - Atualizado em 30/11/2021 21h11
ANDRÉ RIBEIRO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 30/09/21Termo foi proposto pelo MPSP em outubro deste ano

A Prevent Senior divulgou um comunicado no qual afirma que não existe estudo que demonstra a eficácia sobre o ‘kit covid’, utilizado para tratar pacientes com Covid-19 e composto por medicamentos como cloroquina. A nota foi divulgada aos associados e à comunidade nesta segunda-feira, 29, como parte do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) feito pela Promotoria de Saúde do Ministério Público de São Paulo (MP-SP). Em nota enviada à Jovem Pan, a Prevent afirmou que a assinatura do TAC “não implica reconhecimento de culpa” e disse que a empresa nunca mentiu e “vai acionar judicialmente quem a acusa de faltar com a verdade”. O TAC foi proposto no dia 15 de outubro de 2021. Dois itens propostos pelo TAC foram deixados de fora do acordo, sendo eles a criação do Controle Gestor aos moldes dos conselhos municipais de saúde e os pontos relativos aos valores de ações de dano moral coletivo. Na época, a empresa se comprometeu a interromper a distribuição do chamado ‘kit Covid’.