PRF afasta agentes envolvidos na morte de homem asfixiado em viatura em Sergipe

Corporação instaurou processo disciplinar e afirma estar ‘comprometida com a apuração’; perícia constatou que Genivaldo morreu por asfixia mecânica

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2022 19h48 - Atualizado em 26/05/2022 19h49
Reprodução/Twitter/@ErikakHilton Ação da PRF Policiais colocaram Genivaldo dentro de uma viatura com gás lacrimogênio

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou nesta quinta-feira, 26, que afastou os agentes envolvidos na morte de Genivaldo de Jesus Santos, em Sergipe. Em nota, a corporação afirmou que está comprometida com a apuração da ocorrência e colabora com as autoridades responsáveis pela investigação. “A PRF instaurou processo disciplinar para elucidar os fatos e os agentes envolvidos foram afastados das atividades de policiamento”, diz a nota.

Genivaldo, de 38 anos, morreu nesta quarta, 25, durante abordagem da PRF. Vídeos mostram o momento em que ele é imobilizado dentro do porta-malas da viatura e fechado com gás lacrimogênio. Ao fundo, testemunhas afirmam que os agentes iriam matá-lo. A perícia do Instituto Médico Legal (IML) constatou que Genivaldo morreu por asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda. Em nota, a PRF disse que o homem “resistiu ativamente a  abordagem” e que, “em razão da sua agressividade, foram empregados técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo para sua contenção”. O Ministério Público Federal em Sergipe abriu procedimento para acompanhar as investigações e deu 48 horas para que a polícia informe sobre o processo administrativo instaurado para apurar os fatos.