PRF aponta interrupções em 22 Estados no segundo dia da paralisação

  • Por Estadão Conteúdo
  • 22/05/2018 17h53
Agência BrasilMotoristas também criticam o ajuste diário dos preços do combustível que, segundo eles, dificulta o planejamento do frete
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) contabilizava até as 16h desta terça-feira (22) interrupções em rodovias federais de 22 Estados por causa da paralisação de caminhoneiros autônomos, que fazem bloqueios nas estradas desde a última segunda-feira (21) pedindo a retirada dos encargos tributários sobre o diesel.

Os motoristas também criticam o ajuste diário dos preços do combustível que, segundo eles, dificulta o planejamento do frete.

Segundo o balanço da PRF, há bloqueios no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, no Paraná, em São Paulo, no Rio de Janeiro, no Espírito Santo, em Minas Gerais, em Goiás, em Mato Grosso, em Mato Grosso do Sul, na Bahia, em Sergipe, em Alagoas, em Pernambuco, na Paraíba, no Rio Grande do Norte, no Tocantins, no Ceará, no Maranhão, no Pará, no Amazonas e em Rondônia.

No Distrito Federal, a paralisação causou o cancelamento de voos no Aeroporto de Brasília.

O Estado com maior número de interdições até esse horário é Minas Gerais, com 35, seguido do Rio Grande do Sul (33).

Segundo a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), havia paralisações de caminhoneiros em 23 Estados.

Além dos 22 Estados citados pela PRF, a associação aponta manifestações também em Roraima. A Abcam cita como Estados com mais bloqueios o Paraná e Minas Gerais, com 32 manifestações cada um.