‘Prisão não ressocializa, há quem diga que é a faculdade do crime’, afirma Secretário de Justiça de SP

Em entrevista ao Pânico, Fernando José da Costa anunciou mudanças e plano de capacitação para jovens da Fundação Casa: ‘Todos que saem terão trabalho’

  • Por Jovem Pan
  • 21/09/2021 17h37
Reprodução/PânicoFernando José da Costa, secretário da Justiça de São Paulo, foi o convidado do programa Pânico desta terça-feira, 21

Nesta terça-feira, 21, o programa Pânico recebeu Fernando José da Costa, atual Secretário de Justiça de São Paulo. Em entrevista, ele afirmou que as chamadas ‘saidinhas’ dos presídios fazem parte de um plano de ressocialização previsto por lei que cabe ao Congresso discutir. “Dentro da ressocialização tem a pauta de colocar essa pessoa na sociedade antes do final da pena, as saidinhas são determinações do Judiciário para essas pessoas irem saindo, algumas acabam não voltando, é uma determinação do poder Judiciário que respeita uma legislação, cabe ao Congresso discutir. É a mesma coisa da progressão prisional, cumpre 20% no regime fechado, e vai pro semiaberto. Tem que preparar essa pessoa, ela vai sair, não adianta enfiar e achar que a pessoa vai sair, porque a prisão não ressocializa, há quem diga que é a faculdade do crime. A pessoa entra estelionatário e sai pós-graduado como estuprador, tem que discutir questões legislativas.”

O Secretário também anunciou mudanças na Fundação Casa, que, em nova fase, visa a capacitação dos jovens para evitar reincidência. “Na Fundação Casa, estamos fazendo uma revolução, um trabalho interessante. 25% dos que saem praticam crimes infracionais, por falta de capacitação, falta de empregabilidade, orientação familiar. A Fundação Casa cuidava da medida socioeducativa, mas parava no momento em que o prisioneiro saia. Conversei com o governador João Doria e estamos contratando e fazendo um convênio para trabalho de capacitação, que monitora o jovem e o faz trabalhar. Todos que saem terão esse trabalho, o índice de reincidência irá diminuir. No mês que vem já implementaremos isso no Estado de São Paulo.”

Confira na íntegra a entrevista com Fernando José da Costa: