Procurador da República credita a advogado de Youssef polêmica sobre acareações

  • Por Jovem Pan
  • 02/06/2015 18h34
CURITIBA, PR, 11.05.2015: CPI-PETROBRAS - CPI da Petrobras ouve o doleiro Alberto Youssef, na sede da Justiça Federal em Curitiba (PR), nesta segunda-feira (11). (Foto: Geraldo Bubniak/AGB/Folhapress)Alberto Youssef

Procurador da República credita a um dos advogados de Alberto Youssef frase polêmica para minimizar o uso das acareações. Andrey Borges de Mendonça recorreu as redes sociais para atribuir o caso ao defensor Luiz Gustavo Flores.

Para evitar o confronto entre dois ou mais delatores da Operação Lava Jato, o advogado comparou o embate à um punhado de “bosta seca”. Ou seja, algo que não deveria ser acessado ou tocado pelos procuradores e pela Justiça brasileira.

E mais: caso a insistência fosse maior o perigo seria de toda aquela situação sair do controle, e feder ainda mais, seria maior. Os procuradores da República negaram desinteresse na acareação e destacaram a busca pela verdade sobre os ilícitos.