Professor de Direito lamenta o pedido de eleições diretas feito pela oposição

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2017 21h57
(Brasília - DF, 18/05/2017) Pronunciamento do Presidente da República, Michel Temer, à imprensa. Foto: Beto Barata/PRPresidente Michel Temer se pronunciou pela primeira vez após o escândalo nesta quinta-feira

Durante a repercussão das delações da JBS, a Jovem Pan ouviu o professor de Direito da FAAP, Luiz Fernando Amaral, que se diz incomodado ao ver deputados, senadores e partidos políticos pedindo a realização de eleições diretas. Para o docente, a Constituição Federal tem que ser respeitada.

“Nós temos que respeitar à Constituição Federal. Essa eleições diretas, que partidos de esquerda estão pedindo, é uma tentativa de golpe. É lamentável que eles estejam irmanados nessa questão. Aqueles que realmente respeita e acreditam no Direito, tem que respeitar a Constituição Federal e as eleições indiretas”, comentou.

Em relação ao áudio da conversa entre Michel Temer e Joesley Batista, divulgado nesta quinta-feira (18), o professor de Direito classifica a situação do presidente como “insustentável”. Para Amaral, a melhor atitude a ser tomada era a renúncia do líder do governo. “O presidente deveria ter a grandeza de renunciar. O presidente não vai conseguir se manter no cargo”.