Professor esfaqueado passa por cirurgia e aluno tinha intenção de se ferir, diz delegado

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2019 12h26
Facebook/CEU AricanduvaDe acordo com o delegado, escola está funcionando normalmente neste momento

O professor que foi esfaqueado por um aluno, na manhã desta quinta-feira (19), dentro da unidade do Centro Educacional Unificado (CEU) Aricanduva, Zona Leste da cidade de São Paulo, passa, neste momento, por uma cirurgia. De acordo com o delegado responsável pela região, Hélio Bressan, o homem, de cerca de 50 anos, está sendo operado no Hospital Estadual Vila Alpina.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o delegado informou que o professor foi atingido no abdome por um adolescente de 14 anos, que também se feriu propositalmente. Apesar de ter tentado machucar a si mesmo, o garoto, que também está no hospital, parece já estar fora de perigo, segundo informações iniciais obtidas por Bressan.

“As circunstâncias ainda são bem nebulosas, a gente não consegue fazer uma afirmação, no sentido de dizer que ele queria efetivamente atingir o professor, pode até ser que não, mas estamos colhendo as provas pelo local. O menino, aparentemente, embora tenha se esfaqueado, está fora de perigo, mas tinha a intenção de se suicidar. Já o professor está em cirurgia na Vila Alpina”, afirmou.

Segundo o delegado, o professor foi atingido quando tentou conter o garoto, que entrou em sua sala de aula. “Ele [aluno] estava dentro da sala de aula, pediu para ir ao banheiro e o professor deixou. Quando saiu, entrou na sala imediatamente ao lado, parece que já com a faca na mão. Na hora, o professor dessa segunda sala foi em direção ao garoto, até em uma atitude extremamente paternalista, os professores são todos protetores dos seus alunos, e tentou contê-lo. Foi aí que foi esfaqueado. Em seguida, o menino saiu da sala e se esfaqueou”, contou.

O adolescente foi socorrido pelo helicóptero Águia da Polícia Militar e, logo após o ocorrido, o professor foi encaminhado ao pronto-socorro Jardim Iva, sendo transferido depois ao Hospital Estadual Vila Alpina.

Bressan ressalta que, apesar do susto, a escola está funcionando normalmente. “As crianças estão saindo, os pais e mães estão pegando seus filhos. Está funcionando”, disse, apontando que apenas o entorno do local está mais agitado “mas está funcionado normal, está bem tranquilo nesse momento”, completou.

Até o momento, não se sabe em que local o aluno conseguiu a faca.