Protesto na Câmara interrompe sessão para votação de MP do ajuste fiscal

  • Por Agência Brasil
  • 06/05/2015 20h51
Protesto na Câmara dos Deputados

Deputados da oposição, com apoio de dezenas de sindicalistas, fizeram há pouco uma manifestação no plenário da Câmara, após a aprovação do requerimento para encerrar a discussão da Medida Provisória (MP) 665, que estabelece novas regras de acesso ao seguro-desemprego, seguro-defeso e abono salarial.

Centrais sindicais acompanham na Câmara dos Deputados sessão plenária para a votação da MP 665/14, que trata das novas regras para acesso ao seguro-desemprego (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Parlamentares contrários à votação da MP exibiram réplicas de carteiras de Trabalho, cantaram o Hino Nacional e, juntamente com os sindicalistas que estavam nas galerias, gritaram palavras de ordem contra o governo. Eles consideraram a edição da MP um “estelionato eleitoral”. Ao mesmo tempo, os sindicalistas lançavam em direção ao plenário cópias de notas de dólares com as fotos da presidente Dilma Rousseff, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

A manifestação fez com que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) suspendesse a sessão de votação. Cunha determinou também que a segurança da Casa esvaziasse as galerias, tirando do local todos os sindicalistas. Enquanto isso, os deputados da oposição continuavam usando microfones do plenário para protestar contra a MP 665.

Agora, os parlamentares aguardam a retomada da sessão para que ocorra a votação da medida, que faz parte da política de ajuste fiscal do governo.

*Foto do texto: Marcelo Camargo/Agência Brasil