Maia e Doria dizem que PSDB e DEM estarão juntos em 2020 e 2022

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2019 17h42
GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDODeclaração foi feita por Rodrigo Maia e João Doria

O PSDB e o DEM estarão juntos nas eleições municipais de 2020 e nas eleições gerais de 2022. A afirmação foi feita nesta terça-feira (20) pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e reforçada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Ambos participaram da apresentação do deputado Alexandre Frota à bancada tucana.

As duas legendas abriram as portas para Frota, que foi expulso do PSL na semana passada, mas ele acabou indo para o PSDB.

“O PSDB e o DEM estarão juntos em 2020 e em 2022. Estamos cada vez mais próximos e mais fortes. E não tenha dúvida, o fim das coligações vai nos levar a necessidade de uma reorganização partidária onde o Brasil voltará a ter três, quatro, cinco partidos fortes e um desses será certamente uma forte possibilidade de termos o DEM e o PSDB como a mesma força e o mesmo partido de representação”, disse Maia.

Doria, em seguida, ressaltou que a parceria será base para apoiar a reeleição de Bruno Covas à prefeitura de São Paulo no próximo ano.

“Nossa posição é muito clara em relação às eleições municipais na capital de São Paulo onde estaremos unidos em torno de Bruno Covas”, disse o governador. “Vamos conciliar para agregar mais valor e ampliar nossa aliança, somar aquilo que acabou de mencionar Maia, o DEM e o PSDB estarão juntos. Posso assegurar nesta decisão em relação à capital e juntos venceremos as eleições e teremos a reeleição de Bruno Covas prefeito de São Paulo.”

Aécio Neves é preocupação

Em relação à situação do deputado Aécio Neves (PSDB-MG), Doria disse que o ex-candidato à Presidência da República tem todo direito de fazer sua ampla defesa — fora do partido. Depois do diretório municipal do PSDB, ontem foi a vez do diretório estadual tucano formalizar um pedido de expulsão de Aécio do partido.

Os pedidos serão levados ao Conselho de Ética da sigla. O diretório municipal de São Bernardo do Campo, sob a influência do grupo político do prefeito Orlando Morando, também formulou um pedido de expulsão do mineiro. “Como governador de São Paulo, a meu ver o deputado Aécio Neves tem todo o direito a formular sua defesa na plenitude, confiante na sua inocência e também na Justiça, mas pode fazê-lo fora do PSDB”, disse Doria.

Há o temor de que a permanência de Aécio no partido atrapalhe os planos eleitorais de Doria, para a Presidência em 2022, e de Bruno Covas, prefeito de São Paulo, que disputará a recondução ao cargo nas eleições do ano que vem.

*Com Estadão Conteúdo