PSL vai acionar STF para anular sessão da Alerj que revogou prisão de deputados

  • Por Estadão Conteúdo
  • 17/11/2017 17h51
Reprodução/Site OficialO presidente estadual do PSL-Livres e membro do Conselho Nacional de renovação do partido, Paulo Gontijo, disse que a decisão dos deputados foi uma afronta à população

O Partido Social Liberal, futuro Livres, vai acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para anular a sessão desta sexta-feira, 17, da Assembleia Legislativa do Rio que derrubou as prisões do presidente da Casa, deputado Jorge Picciani, do deputado Paulo Melo e do líder do governo, deputado Edson Albertassi, todos do PMDB.

“Estamos entrando imediatamente com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade, pois entendemos que a decisão do Supremo que autorizou Câmara e Senado a revogarem a prisão de parlamentares não cabe às Assembleias estaduais e Câmaras municipais”, afirmou Rodrigo Marinho, coordenador jurídico do PSL-Livres.

O presidente estadual do PSL-Livres e membro do Conselho Nacional de renovação do partido, Paulo Gontijo, disse que a decisão dos deputados foi uma afronta à população. “Precisamos ser intransigentes no combate à corrupção e a esta organização criminosa que domina a Alerj e o governo do Rio há muitos anos. O povo não aguenta mais, sente na ponta os desvios de dinheiro público com os péssimos serviços prestados.”