PT não lançará candidato e considera apoiar Freixo para a presidência da Câmara

  • Por Victoria Abel
  • 03/01/2019 17h09
Tomaz Silva/Agência BrasilA aproximação do partido do presidente Jair Bolsonaro a Rodrigo Maia deixou a oposição irritada

O Partido dos Trabalhadores descartou a possibilidade de apoiar a reeleição de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara dos Deputados, após o PSL declarar que estará ao lado do parlamentar do Democratas, e também não vê nenhum representante próprio para ser lançado como candidato. Nesse cenário, os petistas não descartam apoio ao candidato do PSOLMarcelo Freixo. Assim como outros da oposição, o avaliam como “um bom nome”.

Na manhã desta quinta-feira, 03, Freixo foi lançado como candidato da sigla psolista e, também, como uma opção para reunir o apoio da esquerda. A aproximação do partido do presidente Jair Bolsonaro a Rodrigo Maia deixou a oposição irritada e as chances de lançar um nome em comum aumentam. Entre os partidos que conversam para fechar um bloco de oposição estão PT, PSOL, PCdoB, PDT e PSB.

No entanto, para o deputado Orlando Silva (PCdoB), um candidatura única não acontecerá. “Vai voltar a fase em que grandes líderes vão lançar campanha por uma candidatura única da esquerda para presidência da Câmara. Todo mundo sabe que não acontecerá”, escreveu em uma rede social.

Na última quarta-feira, o presidente do PSOL Juliano Medeiros já havia adiantado à Jovem Pan que o partido lançaria um nome e esperava que a oposição se unisse em torno dele. “Temos defendido a necessidade da oposição ter uma candidatura claramente de resistência ao governo Bolsonaro.” Freixo chegou a disputar o segundo turno da prefeitura do Rio de Janeiro contra Marcelo Crivella, em 2016.

Outro candidato que se lançou em oposição a Maia foi João Henrique Caldas, do PSB. Sua candidatura, no entanto, é independente do partido. O MDB também já tem outros dois pré-candidatos, os deputados Alceu Moreira e Fábio Ramalho. Parte do MDB, porém, estará apoiando Maia, conforme conta o deputado Alberto Fraga (DEM). Segundo ele, o apoio dos partidos PR, PRB, PSD, PTB ao democrata também já são certos.

Outro partido que será base de Maia é o PSDB. O líder do partido na Câmara, deputado Nilson Leitão, entende que o apoio será um “movimento natural”. O deputado ainda afirma que isso não causa mal estar para os tucanos, já que, para ele, Maia não tem um perfil “subserviente” ao governo.