PT optou por mulheres nos postos de comando do partido no Senado

  • Por Estadão Conteúdo
  • 15/03/2017 15h23
Plenário do Senado durante sessão deliberativa extraordinária. Em pronunciamento, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Foto: Geraldo Magela/Agência SenadoGleisi Hoffmann (PT-PR) - ASENADO

A bancada do PT no Senado optou por indicar parlamentares mulheres para os cargos do partido na Casa. Além da liderança da legenda, as duas comissões a que o PT tem direito no biênio 2017-2018 serão comandadas por senadoras. 

A questão foi destacada pela senadora Fátima Bezerra (PT-RN), que foi eleita, nesta quarta-feira, 15, presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional. Para ela, a decisão representa uma forma de “valorização do papel da mulher na política”. À frente do colegiado, a senadora prometeu um “olhar regional” para o desenvolvimento nacional. 

Além de Fátima, a senadora Regina Sousa (PT-PI) irá presidir a Comissão de Direitos Humanos (CDH). A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) foi escolhida como líder do PT no Senado no início do ano. O único cargo de comando do PT no Senado que não será exercido por uma mulher é a primeira-secretaria da Mesa Diretora, exercido pelo senador Jorge Viana (PT-AC).

O fato de não haver nenhuma mulher na composição da Mesa Diretora do Senado no biênio 2017-2018 foi criticado pela senadora Regina Sousa. “Não há espaço para a pauta feminina na Casa, não é prioridade para eles. Exemplo disso é o fato de não haver nenhuma mulher na Mesa Diretora”, afirmou a senadora.