Queiroga critica decisão da Justiça de Alagoas que exige de vacinação infantil em escolas

Ministro da Saúde participou de evento de imunização de crianças no Estado nordestino e estimulou que os pais levem os filhos para receber doses

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2022 15h39
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO Ministro Marcelo Queiroga durante coletiva de imprensa Queiroga estimulou vacinação infantil em evento em Alagoas

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, defendeu que os pais de crianças entre cinco e 11 anos levem os filhos para vacinar, mas criticou decisão da Justiça de Alagoas que exige que, para frequentar escolas da rede pública ou privada, o comprovante de vacinação seja apresentado pelos responsáveis de menores de cinco a 17 anos. “Já prejudicaram nossas crianças em 2020, já prejudicaram em 2021. Querem prejudicar de novo, impedindo que as crianças tenham acesso à sala de aula? O povo brasileiro tem grande adesão à vacina. Por que eu vou criar mais calor em uma discussão que é um direito de todos? Busque as vacinas, as vacinas estão aí”, afirmou Queiroga.

O titular da pasta da Saúde participou de um evento para promover a vacinação infantil em Maceió, capital de Alagoas. O próprio Queiroga vacinou duas crianças, antes de incentivar novamente que os pais levem as crianças para receberem o imunizante. “Vamos disponibilizar as vacinas para os pais e eu exorto a cada pai e cada mãe que levem seus filhos para a sala de vacinação”, disse o ministro. Em outro momento, Queiroga criticou a decisão do governo de São Paulo e da prefeitura do Rio de Janeiro de anunciarem uma quarta dose para toda a população, alegando que antes é necessário garantir a distribuição da terceira aplicação para todos os brasileiros – atualmente, cerca de 30% recebeu o reforço.