Queiroga diz que cobertura vacinal e queda de casos de Covid-19 possibilitaram fim de estado de emergência

Ministro da Saúde citou que pasta deverá editar ato normativo e apresentar nota técnica com os dados que possibilitaram a decisão

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2022 11h30
Myke Sena/Ministério da Saúde - 24/06/2021 Sem máscara, o ministro Marcelo Queiroga dá entrevista em um gabinete do governo Ministro da Saúde concedeu entrevista coletiva para explicar a decisão

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a “ampla cobertura vacinal” contra a Covid-19 foi um dos fatores que possibilitou o fim do estado de emergência causado pela doença. A afirmação foi feita pelo titular do Ministério da Saúde nesta segunda-feira, 18, durante entrevista coletiva. No domingo, 17, Queiroga anunciou o fim do estado de emergência pela Covid-19 e fez um pronunciamento nacional na televisão e na rádio. Nesta coletiva, Queiroga citou que a pasta deverá editar um ato normativo explicando e apresentando dados que motivaram a decisão. “Em consonância com que falei ontem, o Ministério da Saúde vai editar um ato normativo que é uma portaria que trará uma nota técnica com todos os fundamentos que embasaram a decisão do Ministério da Saúde”, disse Queiroga.

Em seguida, Queiroga detalhou os fatores que permitiram a declaração do fim do estado de emergência, citando o cenário epidemiológico favorável e a ampla vacinação. “O primeiro é o fundamento epidemiológico. Como sabemos, nós temos uma queda expressiva de casos e óbitos nos últimos 15 dias e também uma ampla cobertura vacinal da população brasileira. Mais de 70% da população brasileira já completou o esquema vacinal com duas doses e mais de 77 milhões já tomaram a dose de reforço. Já distribuímos mais de 470 milhões de doses de vacina”, afirmou o ministro.