‘Quem está perdendo é o povo’, diz Bolsonaro sobre decreto das armas

  • Por Jovem Pan
  • 13/06/2019 19h52 - Atualizado em 13/06/2019 20h28
Hélvio Romero/Estadão ConteúdoBolsonaro falou em live nesta quinta-feira

O presidente da República, Jair Bolsonaro, comentou durante sua tradicional live no Facebook, na noite desta quinta-feira (13), a derrota sofrida do decreto que flexibiliza o porte de arma na Comissão de Constituição e Justiça do Senado na última quarta (12).

Bolsonaro disse que parte da imprensa afirmou que a votação na CCJ do Senado foi uma derrota do governo. Porém, o presidente ponderou que a derrota foi do povo, pois ele tem direito ao porte por ser capitão da reserva.

“Quem está perdendo não sou eu não, eu tenho porte de arma porque sou capitão do Exército. Quem tá perdendo é o povo, que quer arma. Esse povo que em 2005 foi lá no referendo e votou pelo direito de comprar armas e munições, e o governo do PT simplesmente ignorou”, afirmou Bolsonaro.

O presidente ainda disse que um dos seus planos é aprovar o projeto de excludente de ilicitude para casos em que alguém atire e mate um invasor em sua residência.

“Em legítima defesa da própria vida e de terceiro. Do patrimônio próprio ou de terceiro, ou da propriedade própria ou de terceiro você entra no excludente de ilicitude, como acontece nos estados americanos […] Se você atirar em alguém que entrou na tua casa e der um, dois ou quinze tiros nele, se ele morreu ou não, você não tem nada com isso”, disse Bolsonaro.

O chefe do Executivo nacional ainda criticou o Estatuto do Desarmamento. Segundo o presidente, “nós já vivemos em guerra”. E questionou: “O que que é comprovar efetiva necessidade?”. Para Bolsonaro, se o projeto que flexibiliza o porte de arma for aprovado, dará mais tranquilidade para policiais trabalharem.

O presidente não falou sobre a situação dos vazamentos envolvendo Sergio Moro e a troca de ministros da Secretaria de Governo da Presidência da República – sai Carlos Alberto dos Santos Cruz e entra o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira