‘Quem usa fuzil e não está envergando uniforme é inimigo’, afirma Witzel

  • Por Jovem Pan
  • 03/01/2019 16h25
Marcelo Fonseca/Estadão ConteúdoGovernador do Rio participou de posse do secretário da Polícia Militar

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, reafirmou nesta quinta-feira (3) que vai tratar como terrorista todo criminoso que for flagrado com fuzis ou armas de grosso calibre. “Tenho dito ao longo da campanha: quem usa um fuzil e não está envergando um uniforme é inimigo, quem usa um fuzil e quer dominar um território é um terrorista, e assim será tratado”.

Nesta quinta, Witzel participou da solenidade de posse do secretário da Polícia Militar, Rogério Figueiredo, no Batalhão de Polícia de Choque, na capital fluminense. Durante discurso, ele voltou a defender uma política de enfrentamento de suspeitos por parte da política e garantiu que o combate ao crime organizado se dará de forma “muito dura’.

O estado, segundo o governador, vai colocar a Defensoria Pública a serviço da tropa. Assim, policiais envolvidos em mortes decorrentes de confrontos terão ampla defesa. “A Defensoria vai estar de forma intransigente ao lado de todo e qualquer policial que, no exercício de sua atividade, precisar de defesa judicial. Não temam”, afirmou.

“O estado estará junto com os senhores [policiais militares] para protegê-los e defendê-los em qualquer instância. Não temam, ajam, treinem e executem a sua missão com tranquilidade. Vocês serão defendidos”, disse. Durante a campanha, ele indicou que daria sinal positivo para que as forças de segurança “abatessem” quem estivesse portando fuzis.

Combate a homicídios

Wilson Witzel anunciou nesta quinta que a Secretaria da Polícia Militar terá um Departamento de Combate a Homicídios. “Vamos aparelhar a secretaria com equipamentos e policiais para investigar quem quer que ouse atingir um policial das forças de segurança do estado. Vamos investigar, prender e punir quem ousar desafiar a lei em nosso estado.”

Policiamento ostensivo

Aquele que seria o protagonista dos discursos, coronel Rogério Figueiredo foi breve em pronunciamento à imprensa. “Iremos aumentar significativamente o policiamento ostensivo nas principais vias do Rio. Com essa iniciativa, vamos combater o roubo de veículos, de rua e de carga. Este é o nosso primeiro compromisso com a sociedade fluminense.”

*Com informações da Agência Brasil