Randolfe sobre impeachment de Bolsonaro: ‘Não nos resta nenhuma outra alternativa’

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2020 13h49 - Atualizado em 24/04/2020 14h14
Gabriel Biló/Estadão ConteúdoRandolfe Rodrigues (REDE-AP) vai pedir o impeachment de Bolsonaro

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) prometeu, em entrevista à Jovem Pan, que até este sábado (25) protocolará um pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados. O pedido terá como base as acusações feitas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, nesta sexta-feira (24).

“Diante desses acontecimentos, não nos resta nenhuma outra alternativa”, disse Randolfe sobre o pedido de impeachment. Ele afirmou que Moro denunciou pelo menos dois crimes cometidos pelo presidente. “O depoimento é contundente, deixa claro que o presidente cometeu pelo menos dois crimes: advocacia administrativa e falsidade ideológica”, explicou.

O parlamentar lamentou que o pedido de impeachment seja uma saída e disse que a oposição estava tolerando as ações de Bolsonaro por causa da pandemia do novo coronavírus. “Nós da oposição temos sido o mais tolerante possível com o presidente da República. Por termos responsabilidade com a nação, não tínhamos avançado para um pedido de impeachment, mas não podemos ficar omissos diante dos vários acontecimentos de agora.”

O senador ainda citou que o depoimento de Moro é contundente o suficiente para justificar que o pedido seja protocolado na Câmara. “Não é um depoimento qualquer, é um depoimento de alguém que tem todas as condições de fé pública”, disse. “De todos os fatos que o presidente já se envolveu, o de hoje é o mais grave”, continuou.

Para que o pedido ande, no entanto, ele precisa ser aceito pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Randolfe Rodrigues disse que ainda não conversou com Maia, mas acredita que ele dará continuidade ao processo. “Fatalmente nós o procuraremos. A ideia é substanciar um pedido dessa natureza com outros partidos”, explicou.