Reajuste no Judiciário causará impacto de R$ 1,4 bilhão à União, diz ministro do Planejamento

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2018 15h17
DivulgaçãoFachada do STF, Supremo Tribunal Federal, com estátua da Justiça

O reajuste no Judiciário sancionado nesta segunda-feira (26) pelo presidente Michel Temer (MDB) terá um impacto de cerca de R$ 1,4 bilhão às contas da União. A informação foi dada nesta terça (27) pelo atual ministro do Planejamento, Esteves Colnago, ao chegar no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, antes de uma reunião com a equipe de transição e o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

Colnago, no entanto, não quis comentar o assunto. Questionado sobre o possível impacto, disse apenas que “acha” que é de R$ 1,4 bilhão.

Mansueto Almeida, atual Secretário do Tesouro Nacional que permanecerá no cargo durante o próximo governo, também esteve no local. Ele também disse que foi até lá “conversar sobre orçamento” e não quis comentar o reajuste.

Sobre o reajuste

O presidente Temer sancionou na segunda(26) o reajuste de cerca de 16% nos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Em contrapartida, o ministro Luiz Fux, relator de ação sobre o tema, decidiu revogar o auxílio-moradia para juízes, integrantes do Ministério Público, Defensorias Públicas e tribunais de contas.

O aumento de R$ 33 mil para R$ 39 mil foi aprovado pelo Senado no último dia 7. Temer tinha até esta semana para sancionar ou vetar.

*Com informações do Estadão Conteúdo