Região serrana do Rio de Janeiro entra em estado de atenção após temporal

  • Por Jovem Pan
  • 07/02/2019 15h32 - Atualizado em 07/02/2019 15h38
Reprodução TwitterMunicípios da Costa Verde, região serrana do estado, tocaram sirenes alertando para evacuação de pelo menos 38 bairros

Não foi apenas a cidade do Rio de Janeiro que sofreu com o temporal desta quarta-feira (6), Petrópolis e Nova Friburgo, cidades da região serrana do estado, também entraram em estado de atenção após a forte chuva que se estendeu até a madrugada de hoje (7). Pelo menos seis pessoas morreram na capital do estado.

Em Petrópolis, cidade com 298 mil habitantes, um trecho da rua Edgar Assunção afundou. Três imóveis no local foram interditados pela Defesa Civil por risco de desabamento.

Já em Nova Friburgo, seis residências foram interditadas e a prefeitura recomendou aos moradores que busquem lugares seguros. Existe a possibilidade de que as sirenes de alerta para evacuação sejam tocadas, isso porque não há previsão para que a chuva pare e os níveis de água baixem. A instrução é que moradores de áreas de risco fiquem atentos para mensagens por SMS enviadas pela Defesa Civil com alertas para risco de deslizamentos.

Outros municípios

Outras cidades do estado também tiveram dificuldades com a chuva. Municípios da Costa Verde estão entre os mais afetados pelas chuvas, não atoa a região está em estado de alarme. As sirenes de evacuação chegaram a ser tocadas três vezes em alguns locais. No total, 38 bairros das quatro cidades fluminenses que compõem o trecho (Angra dos Reis, Paraty, Mangaratiba e Itaguaí) estão com avisos de evacuação. Angra dos Reis está em estado de alarme e segue sob chuva. Já Paraty está em estado de alerta.

Em Mangaratiba, as aulas da rede municipal foram suspensas até a próxima segunda-feira (11). Até o momento, as sirenes de alerta da cidade foram tocadas cerca de 204 vezes. O aviso da Defesa Civil é para que as pessoas busquem pontos de apoio distribuídos pelos bairros.

Estados de atenção, alerta, emergência e alarme

Os alertas de risco são divididos em três categorias. Entenda:

Atenção: estado em que chuvas de forte intensidade apresentam possibilidade de desastres ou transtornos públicos.

Alerta: pode ser decretado pela Defesa Civil e por órgãos de acompanhamento meteorológico ligados ao município. Este estado tem duração de algumas horas, raramente passando de 24h corridas. É considerado um alerta prévio para que cidadãos tomem medidas de segurança em regiões de risco. Este estado é para situações de risco de desastres de intensidade forte.

Emergência: este estado pode ser decretado, também, pela Defesa Civil e por órgãos meteorológicos ligados ao poder municipal. Neste caso, não há período de vigência previsto. É um estado aplicado a desastres de grande porte. É comum ser decretado após temporais muito fortes, como no Rio de Janeiro, ou em caso de rompimentos de barragem, como em Minas Gerais. O decreto do estado de emergência prevê que o município ou estado possa requerer auxilio financeiro a união para reparos.

Alarme: costuma ser utilizado como sinônimo para estado de emergência.

*com informações da Agência Brasil