Registro de imóveis sequestra sítio de Atibaia após determinação em condenação de Lula

  • Por Jovem Pan
  • 26/02/2019 11h16
Polícia O sequestro do imóvel foi efetivado em 22 de fevereiro, mas a Justiça Federal ainda deve decidir quando a propriedade poderá ir a leilão

O Registro de Imóveis de Atibaia (SP) informou nesta segunda-feira (25) à juíza Gabriela Hardt que foi efetivado o sequestro do sítio de Atibaia, determinado na condenação do ex-presidente Lula.

O petista foi condenado a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no processo da Lava Jato que apura recebimento de propina por meio de reformas na propriedade.

O sequestro do imóvel foi efetivado em 22 de fevereiro, mas a Justiça Federal ainda deve decidir quando a propriedade poderá ir a leilão. Em despacho, a juíza da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba determinou o sequestro independentemente do trânsito em julgado da ação.

Também na sentença, Gabrela Hardt afirmou que os valores das benfeitorias no imóvel, registrado em nome do empresário Fernando Bittar e de sua esposa, equivalem, “no mínimo” ao valor do terreno, comprado em 2020 pelo valor de R$ 500 mil. A juíza entende que não há como decretar perdas de benfeitorias sem que se afete a propriedade.

De acordo com a força-tarefa da Lava Jato, Odebrecht e OAS custearam R$ 870 mil em reformas na propriedade; já a Schahin fez o repasse de propina no valor de R$ 150 mil por intermédio de José Carlos Bumlai.