Reitor da USP diz que política de cotas é benéfica para universidade e estudantes

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2017 17h50 - Atualizado em 05/07/2017 20h09
Segundo Zago, a adoção dessa política faz com que a universidade acompanhe uma tendência da sociedade que vem sido discutida há muito tempo dentro da instituição

A Universidade de São Paulo adotou a política de cotas sociais e raciais já para o vestibular que será realizado neste ano de 2017. De acordo com o reitor da USP, Marco Antonio Zago, a decisão mudará o perfil dos estudantes da universidade e será benéfico para todos.

“É benéfico pra universidade e para os estudantes que aqui estarão. Porque eles, durante o seu estudo universitário, vão conviver num conjunto social que é muito mais próximo da nossa sociedade”, disse o reitor.

“Não faz sentido esperar que os nossos alunos, universitários da universidade mais proeminente do Brasil e da América Latina, onde são formadas grandes lideranças, que eles sejam formados num processo quase de segregação”, completou.

Segundo Zago, a adoção dessa política faz com que a universidade acompanhe uma tendência da sociedade que vem sido discutida há muito tempo dentro da instituição.

“As questões polêmicas são, em geral, discutidas longamente na universidade, mas ontem houve uma convergência de opinião e o conselho resolveu aprovar isso convicto de que isso terá uma influência grande na sociedade”, disse Zago.

Confira no áudio acima a entrevista completa do repórter da Jovem Pan Anderson Costa com o reitor da USP, Marco Antonio Zago.