Relator autoriza presença de advogado de Lula na ONU em julgamento no TRF4

  • Por Jovem Pan
  • 19/01/2018 13h38
Reprodução/YoutubeO pedido foi feito pela defesa do ex-presidente Lula, porque Geoffrey representa o petista junto ao Comitê de Direitos Humanos da ONU

O desembargador Leandro Paulsen, da Oitava Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, autorizou a presença do advogado britânico e conselheiro da rainha Geoffrey Ronald Robertson na sala de julgamento no próximo dia 24, em Porto Alegre.

O pedido foi feito pela defesa do ex-presidente Lula, porque Geoffrey representa o petista junto ao Comitê de Direitos Humanos da ONU.

“Foram acostados documentos em língua inglesa. O primeiro, consiste em procuração outorgada por Lula para que o referido advogado o represente junto ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas na Europa, datada de julho de 2016. O segundo, consiste em comunicado apresentado ao Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, em Genebra, apontando que o Juiz de Primeira Instância que instruiu e julgou esta ação não agiu com imparcialidade”, diz despacho do relator Leandro Paulsen.

O desembargador afirma ainda que, por razões de segurança e de limitação de espaço, “a presença na sala de sessões será reservada apenas às partes e advogados. Mas a transparência dos trabalhos será assegurada através do acompanhamento, em tempo real, de toda a sessão, pela imprensa, no auditório do próprio Tribunal. Também o acesso de parlamentares será facultado para que assistam à sessão nas próprias dependências do Tribunal”.

Sobre a presença do advogado Geoffrey Robertson, que não está habilitado para representar Lula neste processo que tramita na Justiça brasileira, Paulsen determinou ser legítima sua presença: “isso porque foi constituído para representar o réu perante a Organização das Nações Unidas em assunto relacionado, justamente, ao seu julgamento pela Justiça Federal brasileira”.