Relator no STF prorroga inquérito que apura repasse de R$ 1 mi a líder petista

  • Por Estadão Conteúdo
  • 03/03/2017 09h29
Brasília - Senador Humberto Costa, indicado líder do governo no Senado em substituição a Delcídio do Amaral, fala na tribuna durante sessão plenária (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)Senador Humberto Costa (Agência Brasil)

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, prorrogou por mais 90 dias o inquérito que apura a suspeita de que o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), recebeu R$ 1 milhão do esquema de corrupção na Petrobras.

A investigação sobre o petista teve início em 2015, a partir da delação do ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa. O delator disse que o dinheiro teria abastecido a campanha do petista ao Senado em 2010.

A defesa do senador Humberto Costa afirmou ter “a convicção de que o Ministério Público Federal acatará a sugestão da Polícia Federal de arquivar o caso por falta de provas”.