Relatório da PF aponta que Temer praticou corrupção passiva

  • Por Jovem Pan
  • 20/06/2017 19h39 - Atualizado em 29/06/2017 00h53

Rodrigo Rocha Loures e Michel Temer

DIV - Rodrigo Rocha Loures e Michel Temer-

A Polícia Federal apontou a prática de corrupção passiva do presidente Michel Temer. O relatório preliminar ressalta evidências também pela ação de Rodrigo da Rocha Loures.

“Diante do silêncio do Mandatário Maior da Nação e de seu ex­assessor especial, resultam incólumes as evidências que emanam do conjunto informativo formado nestes autos, a indicar, com vigor, a prática de corrupção passiva”, diz a PF, em trecho da conclusão da PF, divulgada nesta terça-feira, pelo Supremo Tribunal Federal.

Questionado na Rússia, em visita oficial desde esta terça-feira, Temer evitou comentar a análise da Polícia Federal, se limitou a dizer: “Vamos esperar, isso é juízo jurídico e não político, e eu não faço juízo jurídico”.

Em Moscou, Michel Temer não foi recebido pelo presidente Vladmir Putin em sua chegada. Ele elogiou o Congresso brasileiro, na Câmara Baixa russa, e garantiu que o país está voltando aos trilhos. Já sobre corrupção, investigações pouco falou. “São fatos meramente desprezíveis”, classificou.

A conclusão da PF da prática de corrupção passiva do presidente se dá em face de Rodrigo Rocha Loures ter aceitado promessa de vantagem indevida em razão da função. Os elementos da investigação permitiram que fossem elaboradas conclusões sobre pagamento de vantagem indevida pelo grupo J&F a Loures imediatamente e a Temer remotamente.

O documento aponta ainda os crimes de corrupção ativa por parte dos delatores Joesley Batista e Ricardo Saud, ambos da JBS. A Polícia Federal solicitou mais cinco dias ao ministro Edson Fachin para finalizar as investigações e apresentar o laudo da perícia das gravações feitas por Joesley Batista.

A polícia aguarda o resultado para análise se houve também o crime de obstrução de Justiça. Após a conclusão do inquérito, caberá ao procurador Rodrigo Janot decidir levar o caso ao Supremo Tribunal Federal, e a expectativa é que Temer e Loures sejam denunciados pela PGR na próxima semana.

Com informações do repórter Jovem Pan Marcelo Mattos