Repasse de verba das loterias à segurança é ‘grande legado’ a Moro, afirma Jungmann

  • Por Jovem Pan
  • 22/11/2018 14h46 - Atualizado em 22/11/2018 14h47
André Dusek/Estadão ConteúdoMinistro também elogiou nesta quinta a escolha de general para a Secretaria Nacional de Segurança Pública

A destinação de recursos de loterias à segurança pública é um “grande legado” a Sérgio Moro, afirmou nesta quinta-feira (22) o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. A pasta será incorporada à Justiça, que será comandada pelo ex-juiz da Operação Lava Jato.

Segundo Jungmann, a aprovação da medida provisória no Congresso Nacional é “a maior conquista do setor em décadas”. Depois de passar pela Câmara e pelo Senado nesta semana, a matéria segue agora para sanção do presidente Michel Temer.

Os recursos, de acordo com o ministro, vão financiar “equipamentos, tecnologia, preparo, capacitação, armas” e “tudo aquilo que se faz necessário para melhorar a capacidade operacional” das polícias. O repasse deve chegar a R$ 1 bilhão para a área.

Cultura e esporte

Além da segurança pública, outras áreas também serão beneficiadas com a medida provisória. Para o esporte, estão previstos R$ 630 milhões por ano. Já para a cultura, deve haver o repasse de aproximadamente R$ 443 milhões, fruto da arrecadação das loterias.

Senasp

Nesta quinta, Jungmann também elogiou a escolha do general Carlos Alberto dos Santos Cruz para a chefia da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). “É um dos profissionais mais qualificados em inteligência militar”, disse.

General da reserva do Exército, Santos Cruz comandou missões da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti e no Congo. Ele já havia sido secretário da Senasp, em 2017, mas deixou o cargo em junho deste ano para atuar como consultor da ONU.

*Com informações do Estadão Conteúdo