Rio abre inscrições para voluntários da saúde auxiliarem em pandemia

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ), médicos, profissionais e estudantes da área da saúde podem se candidatar. Os aprovados reforçarão as equipes de atendimento no Rio

  • Por Jovem Pan
  • 18/03/2020 14h46
EFE/EPA/ZOLTAN BALOGH Justiça destina valores de ações criminais ao combate da Covid-19

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro abriu vagas para profissionais de saúde atuarem como voluntários no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Os interessados devem preencher os dados no site da pasta.

Podem se candidatar médicos, profissionais e estudantes da área da saúde. Os voluntários reforçarão as equipes das unidades de atendimento em todo o Estado.

A SES ressalta que, no momento da inscrição, é importante o cadastro correto do telefone e e-mail, pois serão os canais pelos quais o órgão entrará em contato com os candidatos.

Em nota, o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, disse que o apoio dos voluntários será fundamental no momento delicado que a saúde pública do Rio de Janeiro enfrenta.

“Estamos passando por um momento de exceção. Nenhum sistema de saúde no mundo está preparado para o aumento expressivo da demanda por atendimento de emergência como estamos vendo. Por isso, estamos convidando os profissionais de saúde que não integram nosso quadro de funcionários para que possam se juntar a nós para combatermos a nova doença. A solidariedade fará a diferença para salvarmos vidas”.

Covid-19

De acordo com o último boletim de monitoramento, divulgado nesta quarta-feira (18) pelo governo do Estado, o Rio de Janeiro tem 49 casos confirmados, sendo 42 no Rio de Janeiro, seis em Niterói e um em Barra Mansa.

Um dos pacientes está internado em estado gravíssimo e os demais estão em isolamento domiciliar, apresentando estado de saúde estável.

A SES esclarece ainda que registrou os primeiros casos de transmissão comunitária na capital fluminense. Isso ocorre quando as equipes de vigilância não conseguem mais mapear a cadeia de infecção, não sabendo quem foi o primeiro paciente responsável pela contaminação dos demais.

Em todo o Brasil, de acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde, desta terça, são 291 casos confirmados de infecção.

*Com informações da Agência Brasil