RJ: Tiroteio no Complexo do Alemão fecha escolas e deixa um morto

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2019 13h33
Agência BrasilO Rio de Janeiro, sob Witzel, bateu recorde no número de mortes por intervenção de agentes do Estado - ou seja, de mortos por policiais

Um tiroteio no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, causou a morte de um homem suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas. Um policial foi baleado e levado para o Hospital Getúlio Vargas, que fica perto da comunidade. Moradores identificaram o fechamento de pelo menos 14 escolas na região por causa da troca de tiros.

A Polícia Militar chegou a usar um helicóptero na ação, que também contou com o tradicional “caveirão”. Vídeos postados nas redes sociais pelo jornal comunitário Voz das Comunidades mostram algumas cenas do conflito. Os moradores apontaram ainda que essa seria a primeira operação do governo Wilson Witzel a usar helicóptero no Alemão.

Por meio de nota, a PM disse que o Comando de Operações Especiais (COE) e agentes das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) atuam no Alemão “com o objetivo de reprimir o tráfico de drogas na região e localizar criminosos.” Ao entrarem na comunidade, afirma a nota, os policiais foram recebidos a tiros por criminosos.

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), o Rio de Janeiro, sob Witzel, bateu recorde no número de mortes por intervenção de agentes do Estado – ou seja, de mortos por policiais. De janeiro a julho deste ano, 1.075 pessoas foram vítimas fatais nessas circunstâncias, o que representa um aumento de 20% em relação ao mesmo período do ano passado.

*Com informações do Estadão Conteúdo